SSD: o Que é e Para Que Serve?

Atualmente, um disco de memória SSD é imprescindível em qualquer configuração de computador de secretária, portátil e outros dispositivos eletrónicos. Mas o que é exatamente um SSD?

SSD M.2 2280 Crucial P5 1TB

SSD vs HDD: o Que São e Quais as Diferenças?

Um disco SSD (solid-state drive) funciona de forma diferente de um HDD (hard-disk drive) uma vez que não existem partes movíveis. Enquanto que num HDD existem discos rotativos que são acedidos por um braço com uma agulha que faz a leitura da informação, um SSD armazena a informação em chips de memória flash, tal como um smartphone, uma pen USB, ou até mesmo um tablet. 

Um SSD não tem que esperar que um disco gire até à posição onde se encontra a informação que pretende aceder, o acesso à informação num chip está toda acessível ao mesmo tempo, a qualquer momento. Isto torna o acesso aos dados muito mais rápido para os utilizadores.

Componentes de Disco HDD e Disco SSD

Graças ao facto de não estarem dependentes de discos, que têm um tamanho ainda considerável, os SSD estão disponíveis em várias formas e tamanhos, contudo, o seu custo de fabrico é mais elevado. É verdade que ao longo dos últimos anos temos visto uma redução considerável nos seus preços de compra, no entanto, continuam a custar o dobro de um HDD com a mesma capacidade.

De forma resumida, os HDD são as melhores opções para armazenarmos informação em grandes quantidades, ou seja, para fazer backup dos nossos dados.  Aqui o custo por gigabyte é bastante inferior.

Para obtermos o máximo desempenho do nosso sistema, a opção recaí sempre para um disco SSD.

Vantagens de um SSD

Os discos SSD são agora bastante comuns em dispositivos eletrónicos, desde computadores gaming até portáteis de entrada de gama. É fácil de perceber as suas vantagens relativamente aos discos HDD.

  1. Mais Resistente

Uma das vantagens é o facto de não ter peças movíveis. Este aspeto é um dos fatores que causa inúmeras falhas e avarias nos discos HDD. Quando uma dessas peças dá problemas, coloca em risco toda a informação contida no HDD.

Os discos SSD têm um prazo de vida muito mais longo, são mais duráveis e fiáveis. Como não têm as tais peças movíveis, não são tão suscetíveis a avarias, o que os torna excelentes para levar connosco sem o receio de avarias devido a alguma pancada ou queda.

  1. Mais Rápido

O disco SSD escreve e lê informação a velocidades incríveis quando comparado com o disco HDD. O acesso a qualquer dado é processado em microssegundos em vez de milissegundos e é por isso que os sistemas com SSD arrancam tão rapidamente, os jogos carregam tão depressa, e a sensação de utilização em geral de um sistema com SSD é simplesmente tão fluída e responsiva.

  1. Mobilidade

Os SSD são de tamanho consideravelmente inferior aos HDD. Por esse motivo, tornam possível o desenvolvimento de equipamentos mais leves e de tamanhos ainda mais reduzidos, como portáteis ultra finos, tablets, entre outros dispositivos móveis. Um SSD pode ter apenas alguns milímetros de espessura e alguns centímetros de comprimento. Como é um dispositivo compacto e resistente, torna-se também perfeito para soluções de portabilidade.

  1. Baixas Taxas de Avaria

As taxas de avaria de um SSD são bastante inferiores que as de um HDD. Para além disso, conseguem manter o mesmo desempenho durante toda a sua vida.
  1. Tamanho & Design

Como já referimos, os discos SSD são produzidos em várias formas e tamanhos, dependendo da quantidade de chips que possuem e da forma como são dispostos. Encaixam numa slot de placa gráfica, baías para drives de 2.5″ e slots M.2. Existe um SSD praticamente para todas as ocasiões e este é um dos aspetos que tornam esta tecnologia mais versátil do que qualquer outro tipo componente de armazenamento.
  1. Mais Duráveis

Cada disco SSD tem um prazo de vida que é limitado pelo desgaste na capacidade de armazenar as cargas elétricas que devidamente recebe. Já os HDD têm um prazo de vida geralmente medido pelo número de terabytes que podem ser escritos na drive antes que as células flash se degradem. Isto pode representar cerca de uma década de uso para o utilizador médio. Os mais recentes estudos apontam que os SSD duram muito mais tempo que os HDD e podem durar centenas, ou até mesmo milhares de anos mais que os dispositivos em que se encontram instalados. Por isso, a sua durabilidade nem chega a ser uma questão a avaliar.

Tipos de SSD - Conexão

Os discos SSD existem em diversos formatos e tamanhos, com velocidades e capacidades de armazenamento diferentes.

  1. Sata III

Sata II é uma evolução de uma opção de conexão mais antiga que funciona tanto com SSD como HDD. Foi bastante vantajosa na transição de HDD para SSD, uma vez que as placas-mãe compatíveis suportavam o novo formato. Os discos SSD SATA III são ainda o tipo de SSD mais comum, contudo, o mais lento com velocidades de cerca de 550MBps. Para além disso, é necessário um cabo de ligação SATA, o que adiciona mais material a “viajar” no interior do sistema.

SSD Crucial BX Sata
  1. PCIe

A slot PCIe é geralmente ocupada pelas placas gráficas, placas de som, placas para adicionar portas USB e outras similares. Existem também SSDs PCIe que conseguem usar toda a largura de banda adicional destas slots para obter velocidades de transferência de informação super rápidas.
SSD PCIe
  1. M.2

Os SSD M.2 são os que apresentam tamanhos menores. Podem variar na velocidade disponibilizada, mas são excelentes opções para quem pretende equilibrar espaço com desempenho. Os discos SSD M.2 encaixam perfeitamente na placa-mãe e apresentam um perfil baixo permitindo assim poupar imenso espaço. Em contrapartida, aquecem mais rapidamente devido à falta de circulação de ar naquela área. Por este motivo, é comum vermos SSDs M.2 com dissipadores de calor nas suas laterais.

SSD Crucial P2 M.2
  1. NVMe

Este é a interface subjacente que permite que quase todos os discos SSD PCie e M.2 transfiram informação de e para o sistema. Quando combinado com qualquer uma destas interfaces físicas, permite velocidades superiores.
SSD Crucial P1 NVMe

Tipos de SSD - Memória

Há três tipos de memórias presentes que devemos considerar.

  1. SLC – Single-level Cell

Estas células armazenam apenas um bit de informação, ou um 1 ou um 0, ou seja, há apenas dois valores possíveis de serem lidos de cada célula. Por este motivo, um SSD com memória SLC é o mais rápido e mais preciso no que diz respeito a escrever/registar informação, o que consome menos energia e o mais duradouro. A “contrapartida” é o preço, uma vez que o seu custo é  o mais elevado das memórias. Este tipo de disco de memória é mais utilizado em empresas devido ao seu custo, no entanto, estão disponíveis para qualquer consumidor.

SSD 2.5" Crucial MX500 1TB 3D TLC SATA
  1. MLC – Multi-level Cell

Estas células consegue armazenar dois bits de informação por célula, um 1 e um 0, ou seja, há quatro valores possíveis: 00, 11, 01 e 10. Assim, os SSDs com memórias MLC conseguem armazenar maiores quantidades de informação sem aumentar o seu tamanho físico. O seu custo é mais acessível que as SLC, mas possuem velocidades inferiores e são de precisão menor. Para além disso, consomem mais energia e sofrem desgaste 10 vezes mais rápido que um SLC devido ao maior consumo energético. Mesmo assim, mantém a durabilidade longa que é característico dos discos SSD, como já vimos.
SSD Crucial BX MLC SATA III
  1. TLC – Triple-level Cell

Estas células conseguem armazenar três bits de informação por célula e estão disponíveis com volumes de armazenamento considerável e preços atrativos. Aqui a “contrapartida” são velocidades de escrita e leitura inferiores e menos precisão, assim como longevidade reduzida devido ao maior consumo energético.
SSD M.2 2280 Crucial MX500 500GB TLC
Existem ainda as QLC – Quad-level cell e as PLC, Penta-level cell onde a lógica é a mesma que conseguimos perceber nas memórias anteriores.

Upgrade Para SSD

Um disco SSD é um upgrade simples e que confere um aumento de desempenho considerável ao nosso sistema.

Se tiver dúvidas sobre a possibilidade de atualizar o disco de armazenamento do seu computador de secretária ou portátil, contacte os especialistas da PCDIGA e dê uma nova vida às suas máquinas. Basta aceder à página de contactos da PCDIGA e contactar a loja mais próxima de si. Até lá pode explorar aqui as soluções existentes.

ARTIGOS RECENTES

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *